Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

Newsletter

Viagens com o Charley de John Steinbeck

viagens-charley.jpg

Em «Viagens com o Charley» John Steinbeck relata a viagem que fez ao longo de três meses pelos Estados Unidos, apenas com o Rocinante e o seu cão Charley como companhia. O autor vai intercalando relatos da viagem em si, com conversas com estranhos que vai conhecendo ao longo do percurso e algumas reflexões sobre as viagens e sobre os Estados Unidos.

Curiosamente, quando pesquisamos no google sobre o livro vemos que as perguntas mais comuns são sobre o Charley ou sobre o género literário da obra:

Sem título2.png

Does the dog die in Travels with Charley?

Esta pergunta é feita claramente por pessoas que (como eu) leram o «Marley e eu» de John Grogan ou viram o filme e ficaram um bocadinho traumatizadas. Não, o Charley não morre no livro. Podem ler descansados.

 

What kind of dog is Charley in Travels with Charley?

O Charley é um poodle (podem ver uma fotografia dele e do Steinbeck aqui).

 

Is Travels with Charley fiction? / What genre is Travels with Charley?

Esta é a questão mais complexa. John Steinbeck fez, de facto, uma viagem pelos Estados Unidos no Outono de 1960. O livro foi publicado dois anos depois e publicitado como sendo autobiográfico. Apesar disso, um jornalista tentou recentemente recriar a viagem do autor e encontrou muitas discrepâncias com o livro. Assim, na edição que celebra os 50 anos da obra a Penguin optou por escrever na introdução que o livro se tratava de uma obra de ficção. Podem ler mais sobre esta polémica aqui.

 

Este foi o primeiro livro que li do John Steinbeck (apesar de também ter em casa «As vinhas da ira») e gostei muito. Entre relatos de viagem e reflexões, os momentos com o Charley foram, de longe, os meus preferidos. Gostei muito das incursões ao veterinário, da história com ursos no parque de Yellowstone e das reflexões do autor sobre o cão. Se dependesse de mim, havia muito mais Charley neste livro. De qualquer forma, gostei muito e recomendo, mas tenham em conta que é um livro (maioritariamente) de ficção para não se sentirem defraudados quando pesquisarem sobre o assunto.

8 comentários

Comentar post