Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

Newsletter

Tiger king: a série de loucos da netflix

tiger-king.jpg

Passaram-me várias coisas pela cabeça a ver o documentário (desculpem, é mais um reality show) do Tiger King da netflix. A primeira, logo aos 10 minutos do primeiro episódio, foi que aquilo só podia ser tudo inventado. Spoiler: basta uma pesquisa no google para perceber que, pelo menos uma boa parte, é real. Depois, diverti-me tanto a ver isto que não consegui pensar em mais nada durante umas boas horas (o que nos tempos que correm é bom). Por fim, tive pena dos animais que, coitados, saem prejudicados em todas as frentes.

Mas voltando ao princípio. Tiger King mostra os bastidores dos parques zoológicos de grandes felinos nos Estados Unidos onde, infelizmente, estes animais são muitas vezes vendidos para quem os quer, simplesmente, ter em casa. As personagens principais são o Joe exotic, um criador de felinos do Oklahoma que tem uma vida de loucos (e faz questão de mostrar tudo na internet) e que acaba envolvido na contratação de um assassino para eliminar uma activista pelos direitos dos tigres. Sim, a sério.

tiger-king.jpg

Pelo meio, há um culto, poligamia, um suicídio, um marido desaparecido que pode ou não ter sido assassinado, visitas à casa branca, o Joe candidata-se a presidente dos Estados Unidos (sendo que tendo em conta quem lá está neste momento, esta é a parte menos surpreendente). Há um incêndio provocado num reptilário, um produtor de reality shows, quem faça cirurgia em cobras para esconder drogas, muitas armas, muitos padrões de leopardo e videoclipes tão ridículos como este.

É de loucos. E é daquelas histórias que são tão más que se tornam muito boas. Não queremos ver, mas não conseguimos tirar os olhos daquilo. O Joe está preso (olha que pena..) e deu uma entrevista ao Stephen Colbert da prisão que... meu deus, nem sei o que dizer daquilo.

áfrica-sul.JPG

Fotografia tirada na África do sul em 2015

Os tigres, os leões (e todos os outros felinos que eles reproduzem para venda) ficam esquecidos no meio de tanta loucura e isso é uma pena. Não devíamos permitir que existam mais tigres em cativeiro nos Estados Unidos do que em liberdade. Mas é a realidade e, infelizmente, pelo menos enquanto o Trump for presidente nada vai mudar. Ele que já tentou destruir santuários de vida selvagem, rasgar regulamentos de espécies protegidas e por aí fora.

Enfim, se quiserem uma série que vos vai distrair completamente da realidade, esta é uma aposta mais que segura.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.