Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ler, escrever e viver

Ler, escrever e viver

Diani beach no Quénia: praia e vida selvagem

Normalmente, quem vai para a zona de Quénia e Tanzânia e quer fazer praia acaba em Zanzibar, mas honestamente não sei porquê. É que Diani beach é este paraíso: Além de um oceano índico maravilhoso com água a 25 graus, Diani alberga várias espécies de macacos, que podem ver no centro de conservação dos Colobus, mas também a atravessar a estrada em pontes aéreas, ou a comer um iogurte roubado no pequeno-almoço do hotel à porta do vosso quarto... Colobus conservation center O centro de conservação dos Colobus (...)

Mombaça: a cidade inesperada

Mombaça foi uma cidade que me surpreendeu muito. Talvez por não ter gostado nada de Nairóbi, achei Mombaça uma lufada de ar fresco. Esta cidade costeira foi um ponto importante de trocas comerciais. Tem uma história complexa que envolve os portugueses, os árabes e os britânicos, e que se nota no forte português da cidade, nos edifícios com influências árabes, nas mesquitas e nas ruas, onde tanto se vêem mulheres destapadas, como se vêem mulheres de burka. O forte Jesus de (...)

As girafas instagramáveis de Nairóbi

Acho que todas as pessoas que têm Instagram já se depararam com a mansão das girafas de Nairóbi, um hotel caríssimo onde as girafas fazem companhia ao pequeno-almoço. Acontece que, felizmente, estas girafas também podem ser visitadas num centro de conservação em Nairóbi. O centro trabalha na proteção das girafas de Rothschild, uma subespécie de girafa que se encontra na zona este de África. Quando o (...)

O Parque Nacional de Amboseli e uma visita a uma vila maasai

O Parque Nacional de Amboseli, no Quénia, é conhecido por duas coisas: as suas dezenas de famílias de elefantes e uma vista espetacular para o Kilimanjaro. Infelizmente, a primeira impressão do parque foi uma decepção. O Quénia atravessa um período de seca extrema - estávamos em Outubro e não chovia desde Dezembro do ano passado no Amboseli. Na verdade, esta é a pior seca (...)

O orfanato de elefantes do Quénia

Nairóbi é uma cidade absolutamente caótica. Não há descrição possível para aquele caos e não tenho fotografias, porque estava sempre mais preocupada em 1) não cair nas centenas de buracos que existem nas ruas; 2) tentar atravessar a estrada sem ser atropelada; 3) ignorar todas as pessoas que nos tentam vender qualquer coisa o tempo todo, em todo o lado. Mas, tem algumas coisas muito boas. E uma delas é o orfanato de elefantes que pertence ao Sheldrick Wildlife Trust (...)

A feira do livro de Lisboa

Confesso que depois de ter passado algumas semanas em casa a recuperar de ter tido covid, estava cheia de vontade de ir à feira do livro. Não só pelas promoções nos livros, mas porque se tornou tradição. Não sei com que idade fui, pela primeira vez, à feira mas era miúda. Lembro-me de comer algodão doce e de ver as filas intermináveis para se conseguir um autógrafo do Saramago. Como sempre, valeu muito a pena o passeio (apesar de nunca ter visto a feira com tanta gente) e deu (...)

As falésias de Moher e a cidade fotogénica de Galway

Há muitas excursões que se podem fazer a partir de Dublin, mas as mais populares passam pelas falésias de Moher e pela cidade costeira de Galway. As falésias de Moher estendem-se por 8 km e são um local repleto de aves marinhas. Pelo menos, é o que dizem porque estava tanto nevoeiro, vento e chuva no dia em que passámos lá que já ver as falésias era difícil, quanto mais aves… Quase não tirei fotografias porque estava mais preocupada em conseguir andar com tanto vento, e (...)