Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

Quem disser o contrário é porque tem razão de Mário de Carvalho

quem-diz-o-contrário-mario-carvalho-mar-maio.jpg

Há muito tempo que queria ler este livro do Mário de Carvalho sobre a escrita e a leitura. Gostei muito. Marquei muitas passagens. Acho que o livro se pode dividir em duas partes. A primeira é mais geral, onde se faz uma introdução à escrita e à leitura e há mais espaço para o autor inspirar quem lê a escrever e a ler. A segunda concentra-se em abordar questões mais técnicas, como a linguagem, os diálogos, as personagens, o tipo de narrador. São dados dezenas de exemplos de livros e, no final, acabamos com muitas sugestões de leitura (o que é sempre bom sinal).

Aconselho a quem quiser escrever ficção, ou simplesmente, gostar de ler e quiser perceber melhor como é que todo o processo funciona.

Ao incerto leitor, podem aplicar-se as palavras que Jean-Claude Carrière e Pascal Bonitzer (Exercite du Scénario) citam de um velho texto sânscrito sobre o bom espectáculo:

«Ele deve dar respostas aos espectadores que se interrogam sobre o andamento dos seus negócios, as suas preocupações de família, o curso do universo, a natureza da alma, mas esse mesmo espectáculo, para ser bem conseguido, deve também trazer alguma consolação ao "bêbado que entrou por acaso"».

4 comentários

Comentar post