Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

Newsletter

Pátria de Fernando Aramburu

patria-fernando-aramburu-mar-maio.png

SOBRE A HISTÓRIA

Esta é a história de duas famílias que tinham boas relações entre si e que, depois, se tornaram inimigas mortais. A liderar estas famílias temos duas mulheres. Bittori e Miren eram unha com carne, amigas inseparáveis, quase irmãs. Acontece que estas duas famílias vivem no país basco.

Faço um parêntesis para vos dizer que o país basco é uma região do nordeste da Espanha onde se falava euskera, a língua do povo basco à qual são feitas muitas referências ao longo do livro. Ora, o país basco queria a independência de Espanha e, no final dos anos 50, foi criada a ETA, uma organização terrorista, que se tornou no maior símbolo do separatismo e que se prolongou por mais de cinquenta anos. Confesso que desconhecia completamente que a ETA extorquia dinheiro a empresários. Basicamente, obrigava-os a pagar um "imposto revolucionário" em prol da revolução e, se não pagassem, acabavam mortos.

É agora o momento de vos dizer que, se uma destas famílias tinha um membro que pertencia à ETA, a outra família perdeu alguém num atentado da ETA e é essa a base desta história maravilhosa.

 

SOBRE A LEITURA

«Pátria» pode parecer intimidante. Afinal, são 700 páginas de livro. Mas são 700 páginas de uma leitura fluida, de capítulos curtos (com 4-5 páginas cada um), cheios de personagens ricas em camadas. Em cada capítulo, mergulhamos na consciência de uma personagem diferente e, assim, temos acesso a todos os pontos de vista. O que une toda a história é um narrador delicioso. Um narrador que sabe tudo e que aparece e desaparece quase sem darmos por ele, porque Aramburu vai misturando a primeira e a terceira pessoa de maneira orgânica.

(...) tinha um meio sorriso na foto da parede com a sua cara de homem assassinável. Bastava olhar para ele para uma pessoa se aperceber de que um dia o matariam.

Tinha expectativas muito altas para este livro, só tinha lido coisas muito boas sobre ele e subscrevo tudo o que li. «Pátria» é um livro genial. É enorme e tem um contexto histórico complexo mas é um livro extremamente fluido, em que as páginas nos vão passando pela mão com a certeza de estarmos a ler um futuro clássico.

O livro foi um sucesso tão grande em Espanha que a HBO o transformou numa série que estreia já no próximo mês de Maio. Podem ver o trailer aqui.