Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

Crying in H Mart de Michelle Zauner

crying-in-h-mart-mar-maio.png

Não me consegui render a ouvir audiobooks. Os únicos de que tenho gostado mesmo são histórias autobiográficas lidas pelos próprios autores, como foi o caso de «Crying in H Mart» de Michelle Zauner.

Nesta história, a autora que nasceu na Coreia do sul, mas cresceu nos Estados Unidos escreve sobre a perda da mãe, a relação que tinham e que envolvia muita comida coreana e sobre chorar depois da morte da mãe na cadeia de supermercados coreana, H Mart.

“Sometimes my grief feels as though I’ve been left alone in a room with no doors. Every time I remember that my mother is dead, it feels like I’m colliding with a wall that won’t give. There’s no escape, just a hard surface that I keep ramming into over and over, a reminder of the immutable reality that I will never see her again.”

Michelle aventura-se a escrever sobre os caminhos sinuosos das relações familiares, as expectativas que os pais têm sobre os filhos, a dor de perder alguém e de ver a saúde dessa pessoa deteriorar-se lentamente, no que fica da sua herança coreana depois da mãe morrer. É um livro duro, mas muito bem escrito, e o audiobook é incrível.

“It felt like the world had divided into two different types of people, those who had felt pain and those who had yet to.”

O livro vai ser transformado num filme, cujo guião (felizmente) está a ser escrito pela própria autora, que também faz parte de uma banda chamada Japonese Breakfast.

Está traduzido em português com o título de «Lágrimas no mercado».

6 comentários

Comentar post