Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MAR DE MAIO

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

MAR DE MAIO

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

As novas séries que ando a ver

Inês, 17.09.19

novas-series.jpg

As séries andam, na minha opinião, a superar em larga medida os filmes. Aliás, tenho alguma dificuldade em lembrar-me do último filme que vi que me encheu as medidas. Já nas séries, isso tem acontecido com bastante frequência. Se andam à procura de recomendações de boas séries para ver, aqui ficam algumas que fogem às séries populares do costume (La casa de papel, Stranger things, Euphoria...).

Years and years: a realidade em esteróides (BBC)

years-and-years.jpg

Years and Years é uma série genial que tem sido muito subvalorizada. Seguimos a vida de uma família em Manchester ao longo de 15 anos, começando pelo anos de 2019 quando Viv Rook (brilhantemente interpretada pela Emma Thompson) se envolve na vida política do Reino Unido. Como temos visto em vários países, Viv dá voz a esta onda de políticos que fogem ao politicamente correto.

São 6 episódios de cerca de uma hora cada um e é uma série dramática que aborda temas tão sérios como a inteligência artificial, a crise dos refugiados, o poder do voto, mas também aborda temas comuns como a família, a doença e a morte. É muitíssimo bem escrita e causou-me alguma ansiedade em vários momentos. Espero sinceramente que não estejamos a caminhar para onde esta série nos leva...

trailer aqui

 

The cry: um rapto mal explicado (BBC)

the-cry

Uma série de 4 episódios de uma hora que se vê de uma vez só. Basicamente, um casal viaja para uma cidade pequena da Austrália com o filho bebé que desaparece logo de seguida. A partir daí, entram numa espiral em que têm de lidar com a sua família, com a polícia, com a opinião pública e com eles próprios. É daquelas séries que traz uma reviravolta inesperada a cada episódio.

trailer aqui

 

Dead to me: uma surpresa inesperada (netflix)

dead-to-me

De todas as séries referidas, esta foi a que mais me surpreendeu. Não dava nada por ela depois de ter visto o trailer (que não faz jus à série) e fiquei agarrada do primeiro ao último episódio. Ainda só temos a primeira temporada (com 10 episódios de 25-30 minutos) mas já foi renovada para segunda temporada.

Basicamente, segue a historia de uma amizade entre duas mulheres que estão a passar por momentos difíceis, uma acabou de perder o marido e a outra de sair de uma relação longa e complexa. É uma comédia com momentos de drama pelo meio. Se procuram uma série mais levezinha, apostem nesta que vale muito a pena.

trailer aqui

 

In the dark: o drama-comédia no seu melhor (CW)

in-the-dark.jpg

Acho que este é um daqueles casos em que primeiro se estranha, depois se entranha e depois se adora. Esta série conta a história de uma mulher cega que está a tentar resolver o assassinato do seu melhor amigo. É uma comédia/drama com alguns personagens interessantes (principalmente a personagem principal), outros mais cliché e um final que, pelo menos para mim, foi surpreendente. Tem 13 episódios de 40 minutos e vai continuar para segunda temporada no próximo ano.

trailer aqui

 

This way up: uma comédia sobre a depressão (Hulu)

this-way-up.jpg

Esta série é uma comédia sobre uma irlandesa que está a recuperar de uma depressão. Está bem escrita, tem personagens interessantes e um humor inteligente. Para além disso, tem a grande vantagem de falar sobre a ansiedade e a depressão como ela é na realidade, com uma personagem que mantém um emprego e que vai lutando para se manter acima da água. Recomendo muito. A grande desvantagem é que são apenas 6 episódios de 25 minutos (a sério, se os episódios são tão curtos, uma temporada devia ter, pelo menos, 10 episódios, certo?). Enfim, há rumores de que vai haver mais temporadas mas parece-me que ainda não é certo.

trailer aqui

2 comentários

Comentar post