Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

As flores perdidas de Alice Hart: a série e o livro

flores-perdidas-alice-hart-mar-maio.png

Eu sei, eu sei, as pessoas normais lêem o livro e depois vêem a série, mas o hype deste livro passou-me completamente ao lado quando foi publicado em Portugal, em 2018. Quando comecei a ver a série, percebi logo que tinha perdido um grande romance e fui lê-lo.

«As flores perdidas de Alice Hart» começa com esta frase:

Na casa revestida a tábuas, já no fim do trilho, Alice Hart, de nove anos, sentou-se à secretária junto à janela, a sonhar com várias formas de atear fogo ao pai.

Claro que depois de ler isto, já não consegui largar este drama familiar que fala de traumas, violência doméstica e se desenrola à volta de uma série de segredos que vão sendo desvendados um a um.

Depois de uma tragédia na infância, Alice acaba a viver com a avó numa quinta de produção de flores. Confesso que o foco nas flores foi algo que não me disse muito. Cada capítulo começa com uma flor específica e uma descrição do seu significado. A parte boa é que mesmo que não liguem muito à descrição de cada flor, tudo no livro continua a fazer sentido.

Na segunda parte do livro, há um foco na cultura aborígene australiana de que gostei muito. Alice acaba a trabalhar como ranger num parque natural onde os turistas insistem em retirar flores, apesar de ser proibido. A certa altura, a personagem é levada a um armazém cheio de "sorry flowers", ou seja, turistas arrependidos retiram as flores do parque e, mais tarde, escrevem cartas em que enviam de volta as flores.

O fenómeno é baseado nas “sorry rocks”, em que os rangers do Parque Nacional de Uluru-Kata Tjuta recebem, com frequência, pedaços de rochas devolvidas que os turistas não deviam ter retirado do parque.

I believe that my family is experiencing a lot of ill health and bad luck since then and although people may laugh at my superstitious nature I believe the stones are something to do with this. 2000

Também nesta segunda parte do livro, a personagem principal acaba envolvida numa embrulhada e acho que teria feito todo o sentido Alice sair dela sozinha, mas isso acaba por acontecer mais por acaso, do que pela sua auto-determinação. Acho que foi um tiro no pé por parte da autora.

Mas a verdade é que isto acaba por ser corrigido na série da Amazon Prime, que é tão intensa e tão boa como o livro. É uma adaptação incrível e, se não lerem o livro, não deixem de ver a série porque é um drama muitíssimo bem contado por terras australianas. E, pelo sim pelo não, quando visitarem Parques Naturais, deixem tudo como está.

5 comentários

Comentar post