Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

O café dos gatos do Porto

Gatos e café são duas das minhas coisas preferidas da vida, por isso, não é de admirar que uma visita ao café dos gatos do Porto estivesse nos meus planos para um fim-de-semana na cidade. Não só estava nos meus planos, como foi logo o primeiro sítio que visitei. O «Porto dos gatos» tem três salas. Uma sala de cafetaria interior que só é acessível aos humanos. Uma sala para os habitantes (...)

Lobos ao Crepúsculo

Nem sempre é fácil ver os lobos no CRLI (Centro de Recuperação do Lobo Ibérico) que fica ali para os lados da Tapada de Mafra. Este centro é um santuário que recebe animais de outros locais que ficam sem espaço para eles e de pessoas que acharam boa ideia ter uma cria de lobo em casa e mudaram de opinião quando a cria se transformou num lobo adulto. Mas dizia eu que nem sempre é fácil vê-los. São noturnos e, como vivem neste centro para o resto da vida (não podem ser (...)

A feira da bagageira na Ericeira

No fim-de-semana passado a Ericeira encheu-se de carros atolados de artigos em segunda mão para a feira da bagageira. Esta feira tem passado por vários locais da região de Lisboa e qualquer pessoa se pode inscrever para vender artigos que tenha em casa, como velharias, livros, mobília, roupa, brinquedos, enfim, de tudo um pouco. Os vendedores transportam os artigos na bagageira do carro (daí o nome da feira) e vendem-nos a preços simpáticos. Esta frase na página (...)

O mosteiro budista da Ericeira

Há uma estrada entre Mafra e a Ericeira que esconde um segredo. Passei tantas vezes por ali sem fazer ideia de que há um mosteiro budista no pinhal dos Frades. É daqui que, todos os dias, pelo menos um dos monges caminha até à vila da Ericeira para receber uma refeição na sua malga (tigela). Desde que descobri o mosteiro que tinha curiosidade em fazer uma visita. E foi assim que um dia, numa visita de grupo, entrei pela primeira vez numa sala de meditação para conhecer o monge (...)

Mar casado e ilha dos arvoredos (Guarujá, Brasil)

É uma história bonita, repetida vezes sem conta por estas paragens. Na praia do mar casado, quando a maré vaza, formam-se duas praias. Quando a maré enche, as águas juntam-se, casam e formam uma ilha que os urubus e fragatas adoram sobrevoar. Mas a praia do mar casado é muito mais do que isso. É aqui que, ao fim-de-semana as pessoas enchem o areal. Estendem as toalhas na areia, trazem cadeiras e lancheiras e ficam todo o dia com raízes na praia. Deixa de haver um único espaço (...)