Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MAR DE MAIO

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

MAR DE MAIO

19
Abr16

As causas e a culpa

causas.jpg

Recentemente vi um episódio do «The middle» que estava tão bem feito que não resisti a escrever sobre isto. Uma das personagens, a Sue, que está na faculdade namora com um defensor de causas. Ou seja, um jovem que se preocupa com todos os problemas do mundo e que passa a vida a falar sobre… isso mesmo, todos os problemas do mundo. A Sue acaba por ser contagiada. Fala com a mãe sobre essas causas, mas ela tem zero interesse em ouvi-la.

 

 

Ler mais )

 

14
Abr16

Arquipélago

Arquipelago de Joel Neto.JPG

Entre as crónicas que gosto de ler online estão as do Joel Neto para o DN sobre a vida no campo e sobre os Açores. Joel Neto nasceu e cresceu nos Açores, viveu 20 anos em Lisboa e depois regressou à ilha Terceira onde escreveu este livro.

 

Dizer que este livro me surpreendeu é pouco. "Arquipélago" é um romance com o ritmo de um policial. A sinopse começa logo por dizer que há um homem que não sente os terramotos. É o personagem principal, que regressa à ilha Terceira, onde nasceu e passou a infância, depois de muitos anos no continente. Em biologia, usa-se o termo filopatria quando um indivíduo regressa ao sítio onde nasceu em algum momento da sua vida. A palavra significa gosto pela pátria. Apesar das boas intenções, é uma palavra feia. Os ingleses têm uma muito melhor - homing - que significa simplesmente regressar a casa.

 

É aqui que a história se torna interessante. Quando José Artur regressa à Terceira, os acontecimentos começam a precipitar-se. O enredo envolve a descoberta de um cadáver na casa do seu avô e uma série de acontecimentos misteriosos. Cada vez que o personagem principal se aproxima da resolução do caso, acontece qualquer coisa que o faz repensar tudo.

 

"Arquipélago" é um livro muito bem estruturado, cheio de personagens interessantes e que nos deixa a sonhar com as descrições da paisagem (e da comida) dos Açores.

06
Abr16

Livros que nos marcam

Livros que nos marcam.jpg

Tenho andado a pensar nos efeitos que os livros têm - ou podem ter - nas pessoas que os lêem. Por isso, decidi fazer uma lista dos livros que mais me marcaram. Refiro-me a livros que me deram uma nova perspetiva sobre alguma coisa, que me deixaram a pensar neles muito depois de os ter terminado ou que me fizeram voltar a pegar-lhes semanas, meses e anos depois de os ter lido pela primeira vez.

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D