Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MAR DE MAIO

Livros, viagens e tudo o que nos acrescenta

Flores


Inês

05.01.16

Flores de Afonso Cruz.JPG

Ler um livro começa sempre pela curiosidade. Depois há os livros que vou lendo, antes de dormir, umas páginas de cada vez. Às vezes, não gosto e não os acabo. E há os outros. Os que mal chego a pousar em cima da mesa, porque não consigo parar de ler. Adormeço a pensar na história do livro e, quando acaba, continuo a pensar nas palavras que li. Devia haver um verbo para isto. Nenhuma palavra me parece suficientemente boa. Não quero escrever devorar porque me parece que implica não saborear. E não é nada disso.

 

Li “Flores” assim, quase sem o pousar em cima da mesa. Já o acabei mas ainda estou a pensar nele. Confesso que tenho pouco hábito de ler escritores portugueses, mas estou a tentar mudar isso e este foi um bom livro para começar.

 

Gostei da história, das personagens, que dão a sensação de que nos podíamos cruzar com elas na rua e gostei sobretudo do senhor Ulme e da tentativa de lhe recuperarem as memórias perdidas.

 

Nesse ano, dei o meu primeiro beijo, era a vida a provar-me que não tinha acabado tudo, que a vida é um constante recomeço, que nos pisa e nos massacra apenas para ter adubo para se recriar, num círculo nietzschiano, exibindo uma falta de consideração, tacto e educação, como se não tivesse sentimentos.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D